Resenha: Filme A infância de Ivan – Andrei Tarkovsky/URSS

Un des plus beaux films qu’il m’ait été donné de voir. Jean – Paul Sartre

O filme é baseado em um conto de 1957, autoria de Vladimir Bogomolov e Michail Papava, a direção é de Andrei Tarkovsky. A obra foi produzida em 1962, e ganhou Leão de Ouro em Veneza.

O enredo é uma bonita e triste história de um garoto soviético de doze ano chamado Ivan, que ficou completamente órfão, devido ao assassinato de toda sua família pelos alemães. A partir desse episódio, ele passou a ser regido pelo sentimento de vingança.

O garoto chega em uma igreja que está servindo de QG para tropas soviéticas. Nessa cena, vemos um menino com um olhar duro, que contrasta com a fisionomia infantil do mesmo em seus sonhos. Ivan tem o físico de criança, porém demonstra uma postura forte e autoritária adquirida devido às grandes tragédias, pelo qual foi submetido, exigindo dele uma maturidade precoce.

Os oficiais soviéticos querem levar o garoto para a escola militar, no entanto, o ódio de Ivan é muito forte, ele quer se vingar dos nazistas. No campanário da igreja, que outrora estava sendo utilizado pelos alemães como cativeiro para os soviéticos prisioneiros, lê-se a frase: “vingança aos nazistas” e ele visualiza algumas forcas. Essa visão reforça ainda mais os sentimentos do menino.

Em meio as atrocidades da guerra Ivan tem vários sonhos, principalmente relembrando a infância feliz com sua mãe e irmã. Sua meninice durou até o início do conflito. Também há espaço para o romance entre o tenente Kolim e a tenente Masha. Em meio à uma floresta de bétulas os jovens iniciam um relacionamento, na cena em que ambos se beijam Tarkovsky manteve a câmera em suspenso, dando a impressão de que o corpo da moça estava entregue ao momento.

Uma cena muito tocante foi um sonho de Ivan, no qual ele está com sua irmã (não fica claro quem é) e a carreta do caminhão está lotada de maçãs. Conforme eles vão passando pela praia as frutas caem, alimentando os cavalos. Talvez, seja um devaneio de como a vida poderia ter sido, ou como era antes da guerra.

Ivan reinicia sua missão, através de um pântano e florestas alagadas, a fim de recuperar dois corpos de escoteiros soviéticos enforcados pelos nazistas e deixados de fora com um cartaz escrito “bem-vindos”.

A alma de Ivan foi ferida, ela representa no filme a alma de todos, que de alguma maneira tiveram suas vidas rompidas pela violência. Com essa personagem Takovsky representou o sentimento de todos os soviéticos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s