Resenha Filme: Lugares escuros – Gilles Paquet-Brenner

Resultado de imagem para dark places movie

Lugares escuros é um filme bom, não ótimo. Tem uma narrativa muito interessante, mas mal aproveitada, acredito que os assuntos foram um pouco “socados”. Mas, mesmo assim achei que valeu a pena assisti-lo.

O longa é uma adaptação do livro homônimo de Gillian Flyn.  Nunca li nada dessa autora, mas em breve vou me aventurar.

Libby (Charlize Theron) é a única sobrevivente de um massacre, que acabou com a sua família. Sua mãe e irmãs foram cruelmente assassinadas e seu irmão Ben foi condenado.

A protagonista está falida, pois até aquele momento havia sobrevivido de doações. Sua casa era uma bagunça e ela vestia roupas rasgadas. Nitidamente ela não havia seguido em frente, estava presa na noite fatídica, na qual parte da sua família morreu.

Em uma cena, Libby está lendo suas cartas na esperança de encontrar um cheque dentro de alguma. Quando ela vê um convite de um clube bizarro, que tinha fetiche por crimes, lhe oferecendo dinheiro em troca de seu depoimento.

Ela aceita encontrar-se com o presidente dessa associação e dar entrevistas. Chegando ao lugar, as pessoas começam coloca-la contra a parede, fazendo perguntas. Uma coisa ficou clara, seu irmão não havia recebido um julgamento adequado.

Imagem relacionada

Libby em um encontro com os fetichistas por assassinatos. As cenas normalmente são escuras. 

Ben, com quinze anos, tinha um perfil óbvio de um assassino, principalmente em uma sociedade que julga pela aparência e com base em preconceitos. Ele era filho de uma mulher falida e desesperada, considerada uma típica looser. Seu pai era um traficante, degenerado e violento.

Além disso, o rapaz desenhava o diabo em cadernos, namorava uma satanista, rica, mimada e usuária de drogas, ouvia heavy-metal e ainda era criticado por ser amigo de um índio. Para completar, ele estava sendo acusado de abusar sexualmente de uma menina.

Esse perfil e o testemunho truncado de Libby convencem rapidamente ao júri, de que ele é culpado.

A lembrança que a protagonista guarda da terrível noite é permeada pela escuridão e pela incerteza. No entanto, a narrativa da culpa do irmão foi questionada por ela. Inicialmente, Libby faz isso por dinheiro, mas depois ela vê que era realmente necessário.

A partir de flashbacks, conhecemos a família de Libby. A sua mãe era ainda uma mulher jovem, que fazia malabarismos para manter a vida. Ben era um rapaz rebelde, que falava a respeito de coisas estranhas. Suas irmãs eram muito pequenas, mas percebiam as movimentações e problemas da casa.

Resultado de imagem para lugares escuros filme

A mãe de Libby com suas irmãs. 

Libby resolve visitar seu irmão na cadeia. No local vemos um homem muito diferente do que imaginamos, a respeito de um acusado de assassinar sua família a sangue frio. Parecia uma pessoa tranquila e até alegre.

Resultado de imagem para dark places movie

Libby visita seu irmão na cadeia. 

A protagonista começa a perceber que tem muita falha e chegou o momento de saber exatamente o que aconteceu e como tudo se deu.

Nesse ínterim, ela procura pelo seu pai e o encontra em um estado lastimável. Ele pede dinheiro, pois ainda estava viciado e não demonstrava nenhum caráter. Essa cena, nos deixa com uma pulga atrás da orelha. Quem são essas pessoas?

No desenrolar segredos familiares de longa data são revelados.

 

Anúncios

Um comentário sobre “Resenha Filme: Lugares escuros – Gilles Paquet-Brenner

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s