Resenha filme: A Aura – Fabián Bielinsky

A Aura narra a história de Esteban Espinosa (Ricardo Darín) um taxidermista, epilético, de ombros caídos e olhar triste.

Um dia ele e seu amigo estão na fila de um banco e Espinosa começa a fantasiar um assalto perfeito. Eles levam os comentários na brincadeira, mas percebemos que o protagonista tem uma personalidade dúbia.

Nesse mesmo dia, ele chega em casa e não encontra a esposa, que lhe deixou um bilhete, simplesmente, foi embora.

Espinosa vai com seu amigo para o sul da Argentina, em um lugar de florestas para caçar veados.

Os hotéis estavam todos cheios e eles se dirigem a um lugar estranho e afastado, onde tem umas cabanas administradas por um homem chamado Dietrich.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas sentadas e área interna

O escritório de Dietrich ajuda a caracterizar o personagem. 

O local é sinistro, uma moça muito jovem, chamada Diana é a atendente e se apresenta também como esposa do dono.

A imagem pode conter: texto

O cachorro de Dietrich é uma personagem interessante, pois tem uma personalidade dúbia. Parece mansinho, mas ataca as ovelhas à noite, demonstrando características de lobo. Assim, como Espinosa.

Espinosa briga com seu amigo, porque ele costuma espancar a esposa. O protagonista fica sozinho na floresta e acaba assassinando acidentalmente Dietrich.

O protagonista começa a querer colocar na realidade a sua fantasia de ser um criminoso.

No entanto, lembramos que ele é muito inexperiente e não tem a violência necessária para tal.

No entanto, ele consegue a princípio entrar nessa realidade. Eu deixarei o restante da história com vocês.

A narrativa secundária versa sobre a violência contra a mulher. Tanto a esposa do amigo apanha dele, quanto vemos Diana com marcas nas costas.

A direção do filme foi excelente, Bielinsky faz com que compreendamos tudo através da imagem e da excelente interpretação de Ricardo Darín.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé, céu e atividades ao ar livre

A cena do assalto à fábrica é muito bem feita. A câmera se movimenta junto com Espinosa e a partir do seu olhar, compreendemos o que acontece. 

A fotografia é muito bonita e remete ao sentimento de solidão e perda dentro da floresta.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé, pessoas andando, árvore, atividades ao ar livre e natureza

As pessoas são muito pequenas perto da natureza. 

Anúncios

5 comentários sobre “Resenha filme: A Aura – Fabián Bielinsky

  1. Deve ser ótimo! Gosto muito do Ricardo Darin. Essa semana recomendei seu post sobre O Labirinto do Fauno para o meu filho que assistiu ao filme e teve que escrever uma redação comparando com outros assuntos que ele está estudando. Acho que ajudou! Eu ainda não assisti, mas lembrava do seu post. Beijos!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s