Resenha filme: Amantes – James Gray

Amantes é um filme inspirado na obra Noites Brancas de Dostoievski. Nas noites brancas o sol praticamente não se põe, e nesse contexto dois jovens encontram-se em uma ponte sobre o rio Nievá e dão início à uma história romântica.

São Petersburgo, na obra do escritor russo e, Nova York, no longa de James Gray são praticamente personagens das narrativas. Para ambos o local determina as ações de suas personagens.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé, oceano, céu, atividades ao ar livre e água

Cena de Leonard com a cidade ao fundo. 

Leonard é o protagonista da história do filme. Logo no início assistimos sua tentativa de suicídio, ao pular de uma ponte. Ele se arrepende e consegue ser salvo por transeutes.

A imagem pode conter: noite, água e atividades ao ar livre

A primeira cena do filme lembra muito Noites Brancas, pela luminosidade. Leonard carrega os cabides, como se eles fossem um fardo herdado da sua família. 

O rapaz estava carregando algumas roupas de cabide da tinturia do pai. Descobrimos, que ele trabalha em esse local, porém não tem muito interesse pelo que faz.

O jovem tem depressão gravíssima e se trata com antidepressivos.

Posteriormente, conhecemos seus pais – Ruth e Reuban, judeus tradicionais de classe média. Eles lidam com o filho de uma maneira bem interessante, pois se preocupam sem serem invasivos. Porém, fica claro, eles sonham em ver Leonard casado com uma moça judia.

Eles convidam uma  outra família de judeus para jantar. Nesse ínterim Leonard conhece Sandra.

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sentadas

Leonard conhece Sandra de maneira extremamente tradicioanal. 

Ambos demonstram interesse um pelo outro, mas não apresentam uma química forte.

Em outro momento, Leonard conhece a vizinha Michelle. Seu pai maluco está gritando e ela se refugia na casa do rapaz. Ele demonstra interesse por ela na hora, ela por ele. Porém, a moça namora um homem casado e pai de um menino. Ela acredita, que ele largará tudo para eles se casarem.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo

Leonard faz de tudo para encontrar-se com Michelle. 

Leonard fica dividido entre a linda Michelle e a “boa moça” Sandra. Michelle é a pessoa, que ele quer, e Sandra a esposa, que os pais querem para ele.

Michelle demonstra interesse por Leonard, no entanto, ela não o enxerga, para ela, o rapaz é utilitário. Enquanto, Sandra conhece de fato a alma de Leonard, por isso, ela o ama.

O protagonista passou por momentos muito difícieis, que envolveram sua ex-namorada. Também, me pareceu que ele carregava o passado familiar, pois em uma cena, aparecem várias fotos de seus avôs e dele criança, com uma expressão raivosa e ao mesmo tempo triste.

Possivelmente, essa família fugiu do antissemitismo e dos pogroms no leste europeu. O peso das tragédias familiares não abandonam os descendentes e tem influência sobre eles. Também, padecemos da genética familiar, algo em que não temos nenhum controle.

A imagem pode conter: 2 pessoas

Cena em que a câmera mostra lentamente as fotos dos ancestrais de Leonard, focando nele criança. 

Dois Amantes não é um filme romântico ou de comédia-romântica. É uma obra sobre a complexidade humana, percepção do outro e a influência do meio nas personalidades.

Fica a dica de um filme muito interessante!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s