Resenha filme: O Bar – Alex de la Iglesia

O Bar é um filme surpreendente, servindo como parábola da vida e  mentalidade moderna.

Em uma manhã comum em um bar de Madrid, vários tipos de pessoas estão tomando seu café. Uma patricinha por nome Elena, um publicitário fracassado – Nacho, a dona do bar, o funcionário simpático e inocente, uma dona-de-casa viciada em fliperama, dois senhores, que não sabemos quem são e um mendigo chamado Israel.

Uma pessoa sai do bar e é morta com um tiro, ninguém sabe porque. A rua fica completamente vazia.

A imagem pode conter: 6 pessoas

Alex de la Iglesia cria um ambiente de completo desamparo.

Um gari sai para ver o morto e leva um tiro também. Uma coisa  se sabe é um atirador de elite.

Porém, ninguém entende o porque dessa situação. A primeira desconfiança, e não podia deixar de ser: Tem um fanático mulçumano entre nós?

O temor é que o governo espanhol aja como o russo, quando no atentado em o Teatro Bolshoi matou os reféns a gás, para também acabar com os terroristas. Como o estado não sabe quem é o terrorista, então estaria matando a todos.

Quem está acostumado com as resenhas do blog, já ouviu falar do lado sombra, e ele aparece no filme, sendo o destaque.

As pessoas dentro do bar estão condenadas à sua própria miséria. Elas não podem contar com ninguém fora.

O sinal do celular foi cortado, a mídia colocou programas bobos na TV e que não falam da situação deles. O governo não apareceu até aquele momento, e tem um atirador de elite no teto de um prédio.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, tela e área interna

Os canais de televisão não falam sobre eles. Alex de la Iglesia faz com que boa parte do filme aconteça dentro de um bar e seu subterrâneo.

Sem tecnologia, Estado e familiares. Há somente um grupo de pessoas, que não se conhecem e que precisarão ajudar a si mesmas.

O medo, a desconfiança e o individualismo marcam a mentalidade da sociedade ocidental e aparecem muito fortes no filme. A cidade não é um local seguro.

A imagem pode conter: 7 pessoas, pessoas em pé e área interna

Todos desconfiam de todos, não há ninguém externo que possa ajudar fora. Logo a miséria humana começa a aparecer.

Não temos controle nenhum, pois em qualquer momento coisas terríveis podem acontecer.

Se eu falar algo mais entrarei com spoillers. Recomendo muitíssimo esse filme!

 

 

Anúncios

5 comentários sobre “Resenha filme: O Bar – Alex de la Iglesia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s