Resenha doc.: Como eu me livrei de uma seita – NatGeo

O documentário versa sobre três pessoas, que foram vítimas de seitas religiosas nos Estados Unidos.

Os três entrevistados passaram por lavagem cerebral, no qual os líderes religiosos utilizaram várias técnicas, tendo o medo como principal ferramenta de manipulação.

Na Califórnia, Maura Schmeirer e sua filha Rebekah são ex-membros de uma denominação chamada Igreja do Amor Livre, que era liderada por Lila e Jim Green, que alegavam terem o dom da profecia.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo

Maura vivia com medo de largar a igreja e ir para o inferno. Acabou sendo escravizada pelos Green.

A lavagem cerebral começou com uma técnica, que os especialistas chamam de bombardeio de amor.

Maura foi à igreja em busca de respostas, quando chegou foi extremamente bem tratada.

As pessoas encheram-na de atenção e carinho, ela se sentiu parte de um grupo e sua filha Rebekah acabou também aderindo à comunidade.

Lila era considerada profeta e muito respeitada na igreja. Ela criou o “Exército de Cristo”, obrigando os membros a andarem fardados.

As pregações versavam sobre o mesmo assunto: o mundo vivia uma guerra espiritual, Deus estava em uma batalha e precisava de um exército. Todos no local começaram a ter patentes.

Jim e Lila baseavam-se em supostas visões e adivinhações. Qualquer versículo bíblico era retirado do contexto e servia para manipular os fiéis.

Maura diz que vivia aterrorizada e com medo do inferno, pois de Deus pouco falavam, o demônio era grande estrela.

Um dia Lila profetizou que Maura estava com espírito de idolatria, pois ela amava muito seus filhos, mais do que a Deus.

Assim, a entrevistada foi condenada a viver em um galpão isolada do restante da comunidade. Os membros tinham, que se dirigir à ela como “rejeitada” (ela perdeu o nome).

Além disso, Maura era obrigada a trabalhar exaustivamente, pintando os muros das casas e lavando louças de mais de 40 pessoas.

Humilhação, tortura psicológica e muita opressão se sucederam, até Lila expulsar Maura da comunidade.

Rebekah, apesar de tudo o que aconteceu com sua mãe, continuou na seita, sem questionar.

Quando Rebekah casou e teve filhos, Lila (profeta) dizia que ela deveria espancar suas crianças, pois Deus queria pessoas dóceis.

Em um culto, seu bebê estava fazendo barulhinhos, e Lila profetizou que ela deveria bater nele!!!

Aquilo fez com que a ficha caísse para Rebekah, ela falou com seu marido e eles resolveram fugir.

Brent Jeffs nasceu dentro de uma comunidade polígama mórmon, comandada por seu tio Warren Jeffs, em Salt Lake City – Utah.

Um mundo em que ter três mães e 20 irmãos era normal, meninas se casavam com homens bem mais velhos e ninguém questionava a autoridade do líder, que tinha carta branca.

Brent alega ter sido estuprado por Warren Jeffs aos 5 anos. Ele o levou em um corredor e depois ao banheiro e enquanto o abusava dizia, que aquilo era a vontade de Deus.

O bairro que viviam era afastado de tudo e praticamente Warren Jeffs tinha um exército de pessoas armadas, que não deixavam ninguém de fora entrar no lugar. Havia um Estado dentro de outro Estado, pois tinha um Exército e leis próprias.

As pessoas eram privadas do sono com vigílias, tinham que acordar sempre às 5 horas, não importando o quão cansado a pessoa estivesse. As comidas e roupas eram determinadas pelo líder.

Todos tinham medo de que se fossem embora iriam para o inferno.

Brent questionou os líderes e foi expulso da cidade. Vivendo com seus dois irmãos, que também haviam sido expulsos, ele percebeu que ninguém conseguia lidar com a liberdade.

O rapaz não sabia o que vestir, não conseguia escolher seus próprios alimentos, pois havia sido condicionado a somente obedecer.

Conversando com seus outros irmãos ele descobriu, que eles também foram estuprados por seu tio.

Brent não teve dúvidas denunciou Warren Jeffs, que acabou pegando prisão perpétua.

Todas as seitas tem em comum a utilização do discurso do medo, como principal ferramenta.

Frases como, “seu tempo está acabando”, “jovens também morrem” e “amanhã pode ser tarde, Deus não vai te querer mais”, são bem corriqueiras.

O demônio tem sempre um papel de destaque. Ele tem um poder imenso, tudo de ruim é atribuído a ele. Para se livrar do mal o fiel precisa cumprir rigorosamente tudo que os líderes determinam.

A obra é sempre uma revelação de Deus e os oradores são profetas. Em um culto com mais de 400 pessoas, pregações como: “você vai conseguir um emprego”, “Deus vai te preparar um esposo (a)”, acabam cumprindo, obviamente. Isso confirma o poder dessas pessoas.

Por ser o próprio Deus falando, nada do que essas pessoas pregam pode ser questionado, pois o membro corre o risco de duvidar de Deus.

A pessoas passam a ser separadas dos não “irmãos”. Elas se alienam completamente naquele meio, dificultando qualquer raciocínio crítico, que possa vir de fora.

Problemas financeiros, casamentos desfeitos e doenças graves deixam muitos desesperados, que se tornam presas fáceis nas mãos de psicopatas. Por isso, é muito importante estarmos sempre alertas em relação a esse tipo de assunto.

Esse documentário é muito importante, pois ninguém está livre de ser vítima de pessoas inescrupulosas, que se utilizam da fé alheia em benefício próprio.

 

Técnicas empregadas pelos líderes:

https://www.youtube.com/watch?v=I9zyOm69pXM

 

 

 

 

Anúncios

5 comentários sobre “Resenha doc.: Como eu me livrei de uma seita – NatGeo

  1. Muito bom o post. Fui membro da igreja mórmon, da parte não polígama. Mesmo sem as partes mais extremas, como abusos sexuais, hora de acordar, definição de vestimenta e comida, fazer parte de uma seita compromete a vida extremamente. Depois q vc sai de lá, o sentido da vida é perdido, e é terrível perceber que vc viveu uma vida de mentiras, que nada daquilo é real…

    Curtido por 1 pessoa

    • Eu também fui membro de uma seita, não vou falar o nome aqui, senão vai gerar ódio. Essa igreja ditava regras como saias, os cabelos despontados e praias e psicinas também eram proibidas, ou seja, era uma não vida. Acreditava-se que Deus falava na boca dos líderes e eles tinham muitas revelações. Quando eu acordei fiquei sem chão por um bom tempo. Depois de muita revolta, hoje eu aceitei essa parte do meu passado, mas ainda é difícil. Bjs!

      Curtido por 1 pessoa

  2. Bem interessante esse documentário, é assustador como essas pessoas se submetem a coisas terríveis somente pelo poder de manipulação usando Deus ainda no meio disso. Me fez lembrar do massacre de Jonestown. Parabéns pelo post!

    Bjs

    Curtir

  3. Pingback: Resenha livro: Seitas e Grupos Manipuladores: Aprenda a Identificá-los – Flávio Amaral | JuOrosco

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s