Resenha filme: O Lobo Atrás da Porta – Fernando Coimbra

O Lobo Atrás da Porta é um longa-metragem brasileiro de 2013, dirigido por Fernando Coimbra.

O gênero é uma mistura de suspense e drama, baseado em um caso real (abaixo depois do spoiler há mais detalhes). 

A narrativa é permeada por uma intensa relação de poder,  amor e ódio.

Atitudes inconsequentes de pessoas, brincando com os sentimentos alheios são abordados na trama, que enfatiza as consequências.

Resultado de imagem para o lobo atrás da porta
Rosa (Leandra Leal) e Bernardo (Milhem Cortaz) excelentes atuações.

Todas as personagens são muito reais. Apesar da história acontecer no subúrbio do Rio, ela poderia ocorrer em qualquer lugar.

No início descobrimos que uma menina – Clarinha de 4 anos foi sequestrada, por uma mulher, que ligou à escola, informando que a mãe da garota não poderia buscar a filha na creche.

Segundo relatos da dona da escola, a criança pulou no colo da suposta sequestradora, portanto ela já a conhecia.

A mãe – Sylvia é confrontada pelo delegado e descobrimos, que ela não ligou para a creche.

O delegado pergunta ao pai – Bernardo se ele tinha algum caso extraconjugal e recebe a resposta, que sim: “Coisa de homem, sexo sem envolvimento emocional. ”

Imagem relacionada
Rosa (Leandra Leal). O “lobo” está presente também em pessoas muito comuns. 

Pedem para trazer a amante, chamada Rosa, e perguntam a ela, onde está a Clarinha? Ela diz que não sabe de criança nenhuma.

Depois de muita confrontação, Rosa afirma que pegou a menina e entregou para uma tal de Bete. Ninguém sabe quem é essa mulher.

Bernardo diz ao delegado, que possivelmente era uma brincadeira de Rosa.

As horas vão passando e a polícia não encontra Clarinha.

O delegado pergunta a Rosa como se deu o envolvimento dela com a família.

A partir disso, começamos a ver o caso de Rosa e Bernardo sob o ponto de vista de Rosa.

Imagem relacionada
Cena de Rosa e Bernardo. O sexo é o que norteia as relações. 

Para Bernardo era algo passageiro, sexo apenas, “coisa de homem” como ele definiu, porém, para Rosa era uma relação de posse. Ela acreditava, que ele largaria a esposa e assumiria o romance.

Os dois se conheceram em uma estação de trem, Bernardo ofereceu carona à Rosa e depois a levou para a casa de um amigo.

Bernardo diz que não pode levar a jovem onde mora, pois vive com a mãe doente.

Um dia Rosa vai até a garagem de ônibus, lugar que Bernardo trabalha como fiscal, e descobre que o personagem é casado.

A jovem o confronta, e ele diz que quer curtir a vida com ela e não contou toda a verdade antes, porque teve medo de perde-la.

Rosa descobre onde o Bernardo mora e finge, que conhece Sylvia e Clarinha. Pede um copo d’água e entra na casa do casal.

Conversa vai e vem elas acabam, ficando amigas. Interessante que Rosa se apresentou com o nome de Silvia, evidenciando um desejo de tomar o lugar de esposa na vida de Bernardo

Bernardo descobre que Rosa foi até a sua casa e se aproximou de sua esposa.

Ele a confronta e a bate, ameaçando estupra-la. Mesmo assim, Rosa continua no relacionamento, que é extremamente abusivo.

Bernardo a tratava bem, quando queria sexo, porém quando tudo sai do seu controle, ele muda suas atitudes.

Em uma cena, ele diz que tinha vontade de pegar o carro e viajar pelo litoral, chegando até o Nordeste. Rosa pergunta: “Com quem?” Ele diz: “Com você!” Alimentando nela as esperanças de ficarem juntos coisa que Bernardo não tinha nenhuma pretensão em fazer.

A história chega a tal ponto, que fica difícil saber quem é o lobo atrás da porta.

Deixarei o restante com vocês!

Posso dizer que esse filme me surpreendeu muito pela qualidade, principalmente da narrativa. A história me prendeu do início ao fim.

A atuação dos atores é excelente, principalmente da Leandra Leal, que convence muito no papel de Rosa.

Esse é um filme, que você termina de assistir e fica pensando na narrativa. A história com certeza fica com você, pois diz muito sobre o lado obscuro e sombrio do ser humano.

https://www.youtube.com/watch?v=noMPqsT0Tio

Abaixo Spoiler

=

=

=

=

O filme foi baseado em um caso verídico, que ficou conhecido como a “Fera da Penha”.

O crime aconteceu na década de 60, Neyde Maria Lopez foi presa pelo sequestro e assassinato da filha de 4 anos de seu amante.

Ela se aproximou da família do amante e acabou tornando-se amiga da esposa por nome Nylza.

Após ser rejeitada pelo amante, ela vai até a casa e pergunta a “amiga”, quem o marido dela mais amava. Nylza respondeu, que era a filha Taninha.

Neyde arquitetou o sequestro e o assassinato à sangue frio da garota.

 

 

 

 

Anúncios

7 comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s