Projeto Lendo Dom Quixote – Miguel de Cervantes Saavedra – Parte I

A partir desse post vou iniciar um projetinho “lendo Don Quixote”, com reflexões todas as terças-feiras. A versão que estou lendo é da Real Academia Espanhola (em espanhol).

 O clássico de Miguel de Cervantes é considerado o expoente máximo da literatura espanhola, considerado o fundador do romance moderno e, em 2002, foi eleito por uma comissão de escritores de 54 países o melhor livro de ficção de todos os tempos.

28782692_2048444951836664_1546871911917305910_n

Dom Quixote em língua indiana.

A primeira parte do livro foi publicada na Espanha em 1605. A Espanha de 1570 a 1616, era uma potência, mas cheia de problemas sociais.

Cristóvão Colombo havia chegado ao continente americano em 1492. No entanto, a coroa espanhola ainda estava acumulando uma série de fracassos e ninguém tinha a dimensão da importância das futuras colônias.

A época foi marcada por corrupção, fome e violência. Entre 1595 e 1605, a Espanha enfrentou a peste negra que ceifou a vida de 1 milhão de espanhóis, a população só voltou a crescer no século XVIII.

Peste Negra

Representação da peste negra na Europa.

Com a expulsão dos judeus em 1492, os espanhóis perderam muito capital financeiro e intelectual, gerando enormes atrasos. A Espanha empobreceu significativamente, também com a expulsão dos mouros, que tinham conhecimentos avançados de técnicas agrícolas, gerando uma série de más colheitas.

La Mancha Espanha

La Mancha – Espanha. Os moinhos de vento eram considerados inovadores para a época.

A consequência de tudo isso foi o aumento do número de mendigos, desempregados e criminosos em geral.

Em 1590, os Países Baixos conseguiram a independência da Coroa de Castela. Houve muitas derrotas em guerras contra a Inglaterra.

Apesar disso, o nível educacional espanhol era considerado bom, 60% da população masculina era alfabetizada, entre as mulheres era 30%; 20% da população frequentava faculdades.

Por que até hoje a história de Alonso Quijano – Don Quixote e seu escudeiro Sancho? Não há uma resposta pronta, mas vamos refletir um pouco ao longo da leitura. Possivelmente, eu não conseguirei dar conta de toda a complexidade da obra. 

Segundo o escritor, Mario Vargas Llosa, o grande tema de Dom Quixote é a ficção, sua razão de ser e a maneira como ela pode se infiltrar em nossas vidas.

A realidade que Dom Quixote quer vivenciar é composta por cavaleiros andantes, que corriam o mundo salvando os oprimidos, fazendo reinar a justiça. Porém, fora das ficções não havia cavaleiros andantes e as guerras se decidiam com canhões e pólvora, não mais com espadas.

O mundo que Alonso Quijano quer ressuscitar nunca existiu a não ser na literatura de cavalaria, que consistia em uma ideia utópica de um mundo dividido entre bons e maus e da necessidade das pessoas de se salvarem de um mundo inseguro e com princípios frágeis.

Miguel de Cervantes Saavedra nasceu em 1547, em Alcalá na Espanha. Lutou na Batalha de Lepanto, em que a Espanha venceu os turcos, ferindo a mão esquerda. Quando ele está voltando ao território espanhol, a navegação em que estava é capturada e ele se torna prisioneiro em Argel. 

miguel-de-cervantes

Miguel de Cervantes.

Sua família, provavelmente, era de origem judaica, recém convertidos ao catolicismo. Ele não pertencia a nobreza e seus pais tinham profundos problemas econômicos. 

 

Anúncios

12 comentários sobre “Projeto Lendo Dom Quixote – Miguel de Cervantes Saavedra – Parte I

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s