Gabo: A criação de Gabriel García Márquez – Justin Webster

32203246_177409046429949_6403644995357638656_n(1)

O documentário de Junstin Webster, narra os principais acontecimentos da vida do escritor colombiano – Gabriel García Márquez.

Sua infância na cidade colombiana de Aracataca, vivendo com seus avós. Sua mãe foi abandonada por sua família de origem, após casar-se com o pai do escritor.

A família materna era de classe média e não aceitou a escolha da filha, que optou por viver com um homem aventureiro e sem renda.

Gabriel criança
Foto de Gabriel García Márquez criança.

O casal constituiu uma família pobre, em que Gabriel era o filho mais velho e sobre ele pesou muita responsabilidade.

gABRIEL GARCÍA MARQUEZ

Devido a impossibilidade de sustentar, na época dois filhos e depois viriam mais 9, eles deixam o futuro escritor com os avós e vão para a cidade de Barranquilla.

Com a avó, o escritor teve contato com o misticismo, pois sua avó acreditava que os fantasmas conviviam tranquilamente em nossa realidade. Para ela não havia distinção entre o real e o espiritual.

Irmã de Garcia Marquez.png
Irmã de Gabo é uma das entrevistadas.

Possivelmente, ela tenha sido sua inspiração para a composição de suas obras dentro do conceito de “realismo mágico”, em que o sobrenatural é parte do mundo sem nenhuma distinção.

Em Aracataca, Gabriel García Márquez se desenvolve bastante, pois, a cidade era uma mistura de pessoas, que recebia muitos migrantes de diversas localidades da Colômbia. Isso possibilitou o contato com diversos tipos que contribuiu para enriquecer sua literatura. 

Com 9 anos, Gabo como é chamado pelos amigos, vai com sua família morar na cidade de Sucre. A mudança é bem desgastante para o menino, pois a cidade era bem mais violenta que Aracataca.

Rio en Aracataca.png
Rio em Aracataca – sua descrição aparece em Cem Anos de Solidão.

Os irmãos do escritor disseram que ele se inspirou em Aracataca para compor Macondo (cidade de Cem anos de Solidão). No entanto, a cidade é uma metáfora da América Latina, com a estirpe dos Buendía condenada a viver um século solitário. 

Posteriormente, o documentário mostra a migração de Gabo para Bogotá e o início de sua carreira de escritor, trabalhando como jornalista para sobreviver.

Gabriel nobel.png
Gabriel García Márquez recebendo prêmio Nobel de literatura.

Como grande parte dos intelectuais latino-americanos, Gabriel García Márquez também se encantou com a Revolução Cubana.

Para o escritor, o fundamental de Cuba era sua resistência e sua defesa permanente em relação à sua soberania.

Gabo não era de nenhuma maneira comunista, mas gostava do ideal da Revolução Cubana e tornou-se amigo pessoal de Fidel Castro, posição que ele usou para libertar vários intelectuais cubanos encarcerados.

gABO Y fIDEL

Na Colômbia, um país descrito no documentário como majoritariamente de direita, a posição do escritor era extremamente criticada, fazendo com que ele fosse exilar-se no México, onde viveu grande parte de sua vida até falecer.

O documentário aborda também a figura de Pablo Escobar, que assassinou um jornalista que ousou criticá-lo em uma coluna no jornal. Esse fato, fez com que o escritor criticasse a falta de liberdade de pensamento presente na Colômbia, tanto por parte do governo, quanto do tráfico de drogas.

Deixo com vocês, uma dica de um documentário para quem admira as obras do escritor colombiano, tão importante para a literatura mundial.

Anúncios

2 comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s