Resenha filme: Zelig – Woody Allen

Zelig (1983) tem a forma de documentário, um gênero chamado mockmentary ou pseudo documentário; narra a vida do personagem fictício Leonard Zelig (Woody Allen), um homem da década de 20, conhecido mundialmente por sua capacidade de adaptação e transformação.

Quando Zelig convivia com chineses adquiria feições orientais, perto de negros se tornava negro, próximo a obesos chegou a pesar 110 kg, convivendo com aristocratas, ganhou sotaque e trejeitos, sendo apelidado pela imprensa de “homem camaleão”. 

Zelig gordo

Até grandes personalidades, como: Susan Sontang, Saul Bellow e o psicanalista Bruno Bettlelheim dão depoimentos a respeito do fenômeno com efeito cômico.

Para deixar a narrativa verossímil, Woody Allen colocou recortes de jornais reais da época, fotografias antigas e filmes caseiros, visando “comprovar” a capacidade de adaptação de Zelig.

O personagem Leonard Zelig pode representar, tanto o judeu secular, tentando desesperadamente se livrar do antissemitismo, se adaptando a qualquer situação, quanto uma pessoa com transtorno de personalidade boderline. Também podendo ser uma mescla dos dois.

zelig rBINO
Zelig se transforma em rabino. 

O protagonista vem de uma família judaica, desestruturada e cheia de problemas. Quando era menino apanhava na escola por ser judeu, assim como seus familiares apanhavam dos vizinhos, pelo mesmo motivo.

Quando foi perguntar a um rabino, o sentido de tanto sofrimento na vida recebeu uma resposta em hebraico, não compreendeu, pois não falava a língua.

A partir disso, podemos entender que Zelig cresceu sem muita referência, era identificado como judeu pelos americanos, porém, não seguia a religião judaica e tampouco falava hebraico, ou seja, ele estava em um “não lugar” no mundo. 

Quando o personagem é submetido à hipnose, ele admite que essa “habilidade” o faz se sentir seguro. 

Em relação ao transtorno de personalidade boderline, as pessoas portadoras vivem no limite da emoção. Por terem uma autoimagem distorcida e um intenso medo de serem rejeitadas, elas podem adquirir qualquer característica, que acreditam facilitar sua aceitação.

zelig11
Quando era atendido por Eudora Fletcher (Mia Farrow), Zelig se transformava em um psiquiatra. 

As pessoas com esse transtorno apresentam mudanças bruscas de personalidade, ocorrendo de acordo com as pessoas com que se relacionam. 

O problema maior de Leonard Zelig é não possuir nenhuma identidade e um vazio existencial imenso, fazendo com que ele desenvolvesse uma capacidade inconsciente de se transformar, física e mentalmente de acordo com o grupo que está convivendo, chegando ao extremo de se transformar em um nazista.

Zelig indio
Zelig indígena. 

Woody Allen também faz uma crítica a sociedade de massas e a fabricação de pseudo-celebridades. Leonard Zelig alcança fama e é tratado como um animal de circo pela imprensa, dando a falsa sensação ao protagonista de que é aceito. 

Por esses motivos, Zelig ainda é um filme atual, pois temos a industria de massas, desenvolvendo pseudo-celebridades, fazendo com que diversos transtornos de personalidade sejam potencializados. 

Me siga no instagram e veja o que estou lendo: https://www.instagram.com/oroscojuliane/

Sobre Transtorno de Personalidade Boderline:

 

 

Anúncios

2 comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s