Resenha filme: O Autor – Manuel Martín Cuenca

O Autor é uma produção hispano-mexicana, que trata de forma dramática e com pitadas de humor, temas como: processo criativo, literatura de qualidade versus best-sellers, o talento é nato ou inato, nacionalismo, imigração e desemprego.

O protagonista é Álvaro, um aspirante a escritor, casado com Amanda, uma autora best-sellers. O filme começa com o rapaz, frequentando uma “master-class” para formar escritores.

No mesmo dia, Amanda está em uma festa, na qual receberá um prêmio como a melhor escritora da Andaluzia (comunidade autônoma no sul da Espanha).

O casamento já não vai muito bem, visto que, Amanda agradece ao marido, mas dedica seu prêmio ao seu filho do casal – Bruno.

o autor
Amanda dedica seu prêmio ao filho do casal – Bruno. 

O protagonista resolve se separar da esposa e passa a morar sozinho em um apartamento.

Nesse ínterim, Álvaro decide tirar umas férias, para se dedicar ao seu sonho de escrever um livro, mas não um best-seller como o da sua esposa, a sua obra faria parte das obras literatura de qualidade.

el autor.png
Álvaro tem um trabalho enfadonho em um escritório de advocacia, e o cineasta reforça essa sensação com um barulho irritante do ventilador. 

Em uma cena, Álvaro está na “master-class”, lendo um conto de sua autoria, quando é interrompido pelo professor, que o critica pela falta de originalidade e pelos nomes americanos dos personagens.

o autor 1.png

No entanto, toda a lousa está repleta de nomes e descrições em inglês, denotando a hipocrisia da crítica. Como formar escritores espanhóis genuínos, quando tudo é permeado por estrangeirismos? Será possível?

Dessa maneira, Álvaro decide mudar essa realidade e escrever sobre o que ele vê no prédio em que mora, assim, conseguiria criar algo verossímil.

Ele começa a gravar as conversas do casal mexicano, que mora no apartamento a frente. O rapaz imigrante está prestes a ficar desempregado e a sua mulher está desesperada, porque não quer voltar a viver no México.

o autor 7
Álvaro começa a utilizar a história de seus vizinhos como material para a criação de seu livro. 

Também, Álvaro começa a jogar xadrez com um vizinho, que é ex-militar franquista e de extrema direita, ao mesmo tempo, o protagonista inicia um romance com a síndica, para obter informações dos moradores de seu prédio.

O livro começa a tomar forma, Álvaro se torna cada vez mais obcecado pela escrita. Suas decisões o levarão a um caminho sem volta.

O filme é excelente e discute temas muito atuais, conforme mencionado. Como a maioria das obras espanholas a maneira de narrar e o desfecho da história é diferente dos longas-metragens norte-americanos, isso costuma causar estranheza nos brasileiros. Esse é um dos motivos que assistir ao filme, para vermos outras maneiras de construir a narrativa.

Fica uma dica de um filme muito bacana e bem construído!

Me siga no Instagram! https://www.instagram.com/oroscojuliane/

Anúncios

6 comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s