Resenha filme: Mecânica das Sombras – Thomas Kruithof

Mecânica das Sombras é um suspense francês, de 2017 e trata de temas urgentes como: desemprego, espionagem empresarial, eleição presidencial, precarização do trabalho e alcoolismo.

Durval é o protagonista, um senhor de meia idade, que trabalha em uma empresa de contabilidade; solitário, teve problemas com  álcool no passado. 

No início do filme,  final do expediente, o chefe do personagem chega e pede um relatório para o dia seguinte, no primeiro horário, mostrando como as relações trabalhistas são precárias.

mecânica das sombras
François Cluzet como Durval. Essa cena mostra como as relações de trabalho são precárias.

Ele passa praticamente a noite procurando por recibos e não os encontra, assim o personagem é demitido.

Mecãnica das sombras

Nessa cena, enxergamos Durval como se nós fossemos espiões, ajudando a compor o clima de suspense do filme.

Tudo segue dentro da normalidade, o protagonista procurando emprego e não conseguindo.

Até que um dia, ele é contatado por um empresário estranho chamado Clemént.

A empresa tem uma fachada normal, mas pela entrevista já percebemos que tem algo errado.

Clemént pergunta a Durval se ele ama a França e se é de direita ou esquerda. Durval responde que não se interessa por política e nunca votou.

Mecânica das sombras 5

A empresa faz espionagem empresarial e a função do protagonista seria transcrever conversas telefônicas conseguidas através de grampos ilegais.

Mecanica das sombras 4
As cenas da vida de Durval são representadas com cores no tom de marrom, dando um ar decadente e opressivo. As marcas de quadro na parede contribuem para isso.

Ele terá que datilografar tudo em uma máquina de escrever para não correr o risco de ser “hackeado”. Não poderá conversar com ninguém, nem falar desse serviço com as pessoas de sua convivência.

 Nesse contexto, está tendo eleições presidenciais na França, além de um resgate de reféns.

Durval chega ao seu escritório, um apartamento bizarro com marcas de quadro nas paredes, um lugar opressivo e claustrofóbico.

Mecânica das sombras 2
Durval é impelido a condições péssimas,  devido a falta de oportunidades.

O protagonista segue realizando sua função, mesmo aquilo sendo um trabalho horripilante.

Assim, a narrativa se desdobra dentro de um suspense, que não poderei mais contar sob o risco de spoilers.

Durval era um sujeito apático na vida, visto que nunca se interessou por política. No entanto, as situações o colocaram contra a parede e exigiu ações, mostrando que ninguém passa incólume pela vida.

Me siga no instagram: https://www.instagram.com/oroscojuliane/

Anúncios

9 comentários

  1. Resenhas massa 🙂 Obrigado, Juliane! 🙂 Vei, assisti ao filme “El Autor” e gostei 🙂 Muito obrigado pela resenha do filme! Havia lido o livro. Acho que foi o primeiro do clube do livro. Aqui ficou traduzido como “O motivo”. Foi publicado pela editora Francis. Um filme que conversa com “El autor”, acho, mais pelo lado de falar da escrita e da vida literária é o filme “Reprise”, do diretor Joachim Trier.

    Curtir

      1. Abraços Juliane! 🙂 E ótima leitura e tudo o mais! Sim! Um dos atores do filme “Reprise” reaparece no filme seguinte do Joachim Trier: Oslo, 31 de agosto (neste clip jogaram uma música massa da Lupe de Lupe em cima de cenas do filme: https://www.youtube.com/watch?v=_0AkBKzqWFM – indico esse canal porque ele junta uns sons indie com filmes 🙂 a maioria é cinema europeu e tudo o mais)

        Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s