Resenha filme: Raça – Stephen Hopkins

Raça conta a história do excepcional Jesse Owens, atleta negro que participou das Olimpíadas de Berlim em 1936, no auge da Alemanha nazista, ganhando 4 medalhas de ouro, nos 100 e 200 metros rasos, salto em distância e no revezamento 4x100m, quebrando vários recordes.

O protagonista veio de uma família numerosa e pobre, começou a trabalhar aos 6 anos na colheita de algodão, jovem passou na faculdade do Oregon e lá começou a treinar corrida profissionalmente.

O filme denuncia o racismo presente na sociedade americana da década de 30, por exemplo, negros não podiam se sentar junto aos brancos nos ônibus, não podiam frequentar os mesmos dormitórios estudantis e nem o mesmo banheiro.

Os casos de violência em relação a Jesse foram inúmeros, sendo chamado de niger (forma pejorativa de tratar os negros) por outros alunos, sendo constantemente insultado.

O atleta era definitivamente uma pessoa comprometida e esforçada. Larry Snider, o treinador da faculdade, viu no rapaz muito talento e capacidade de superação, assim depositou todas as suas fichas nele.

Raça 4
O relacionamento Larry Sneider e Jesse se dá com muitos percalços.

A narrativa foca bastante no relacionamento dos dois, que não se deu sem percalços, pois a realidade de ambos era muito diferente.

A partir de treinamentos intensivos, Jesse quebrou seu primeiro recorde. Interessante observar que ele se superava mesmo com gritos ofensivos na torcida.

No entanto, o pior estava por vir: As Olimpíadas de Berlim em plena Alemanha nazista.

Antes disso, houve muitas discussões: Jesse deveria participar da competição na Alemanha nazista? O Movimento Negro o aconselhou a não ir, pois transmitiria a mensagem para os nazistas de que estava tudo bem.

Raça 3

Não é spoiler, pois conhecemos a história, Jesse Owens foi para Berlim. Em sua primeira competição ganhou medalha de ouro. Hitler que cumprimentava todos os atletas vencedores, mas nesse dia saiu antes para não parabenizar um atleta negro.

Raça 5 Heil Hitler
Podemos imaginar a situação de Jesse Owens em um lugar que o odiava.

O rapaz não se abateu e ganhou mais três medalhas de ouro, quebrando vários recordes.

Raça é um filme bom, mesmo se alongando demais em algumas cenas. Os atores são excelentes, a fotografia muito bem feita, com muitos closes nas expressões dos personagens. A reconstrução das cenas das Olimpíadas é perfeita.

20 de novembro comemora-se o dia da consciência negra no Brasil. Nada melhor do que vermos um filme com uma história de uma personalidade fenomenal que vivenciou os horrores do racismo norte-americano e o nazismo, superando todas essas ideologias nefastas, Jesse Owens se tornou um exemplo para todos nós.

Me siga no instagram!: https://www.instagram.com/oroscojuliane/

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s