Resenha filme: O resgate do soldado Ryan – Steven Spielberg

“Nunca tantos deveram tanto a tão poucos.” Winston Churchill

O filme começa com um idoso (Ryan) caminhando em um cemitério, a câmera nos mostra as milhares de lápides de militares mortos na Segunda Guerra Mundial, demonstrando o sacrifício coletivo.

A mensagem é: “Faça por merecer”. Acredito que essa mensagem é para toda a população americana, pois, muitos morreram para que os Estados Unidos pudessem existir com liberdade.

O protagonista é o Capitão Miller (Tom Hanks), que desembarcou na Normandia, em 06 de junho de 1944. O combate era para ser mais sangrento, pois Hitler concentrou sua força esperando o desembarque em Calais.

desembarque na normadia
Cena de desembarque na Normandia.

Spielberg não nos poupou de nenhum detalhe. A cena do desembarque nos mostra de forma crua a violência extrema da guerra.

ryan02
Cena muito bem feita do desembarque.

O cineasta demonstrou uma extrema preocupação com os detalhes: a sonoridade da guerra, os armamentos fiéis aos reais, inclusive com as capas de plástico. A fotografia mostrou até os grãos de areia voando, com uma câmera de olhar onisciente.

Quantos soldados podem ser sacrificados para salvar o único filho de uma senhora viúva? Esse é o grande dilema do filme.

Capitão Miller recebe a missão de resgatar o soldado James Ryan, o único sobrevivente de 4 irmãos, 3 haviam morrido em combate.

Até encontrarem Ryan vamos compreendendo um pouco de como foi combate. Teve tudo,  heroísmo, medo extremo, competência, incompetência, amizade e sadismo.

uphan
Uphan representa o soldado despreparado jogado no meio de um conflito sangrento.

O ponto de vista é dos americanos, mas o filme mostrou soldados americanos matando prisioneiros que haviam se entregado, gente sádica deixando alemães morrerem queimados, dizendo: “deixa eles pegarem fogo”; sem pelo menos um tiro misericórdia.

Um ponto muito interessante é a mostra da diversidade de origens dos soldados americanos.

ryan 1
Essa cena demonstra o entrosamento dos soldados norte-americanos.

Em uma cena, eles contam os mortos a procura de Ryan e citam sobrenomes diversos e dizem: “Nossa, quantos carcamanos!” (Referência pejorativa aos italianos). Mas, não explorou o fato dos negros, com algumas exceções, não serem convocados para a frente de batalha.

Também, há uma diferenciação da personalidade de cada soldado e como cada um lidou com o conflito à sua maneira.

Miller se tornou sargento, antes era professor de redação. Upham era tradutor e acabou no meio de um conflito sangrento. Adam Goldemberg era judeu e ficava bastante tempo mostrando a estrela de Davi, para os prisioneiros alemães.

A moral dos soldados se mostra diferente, quando alguns querem matar um prisioneiro nazista, enquanto Upham se tornou amigo dele. Miller o libertou e acabou pagando um preço por isso.

O alemão apelou de forma aleatória a ícones norte-americanos Mickey Mouse e a atriz e cantora Betty Grable.

Quando Ryan é encontrado, o grupo decide dar apoio aos paraquedistas que estavam lutando na batalha, que ficou conhecida como Batalha de Ramelle.  A representação é perfeita.

batalha
Representação da Batalha de Ramelle.

A Segunda Guerra Mundial explica muito o ser humano, para o bem e para o mal. Estudando a história desse conflito encontramos o bem extremo e o mal extremo.

Por isso, filmes como esse nos trazem muitas reflexões da capacidade do ser humano de enfrentar situações extremas.

O resgate do soldado Ryan é um filme que não fica velho, filmado em 1998, 2019 ainda é um filme excelente!

Me siga no instagram! https://www.instagram.com/oroscojuliane/

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s