Resenha doc.: City 40 – Samira Goetschel

Chelyabinsk 40, atual Osersk, é uma cidade russa criada em 1946, no período soviético, construída em torno de um complexo de plutônio para produção nuclear.

Até hoje os moradores do local não podem sair ou entrar sem autorização prévia do governo.

A cidade é toda cercada por arame farpado e vigiada 24 horas por guardas, que monitoram tudo o que acontece.

placa em Ozersk
Placa escrita em russo e inglês, informando a proibição da entrada de pessoas de fora da cidade.

Até 1994, o local não constava em nenhum mapa e ninguém fora dele sabia de sua existência. Todos os residentes trabalham na usina nuclear e são proibidos de falar sobre o funcionamento do complexo, muito menos sobre seus trabalhos.

Para o documentário a equipe foi colocada dentro de Osersk com a ajuda de moradores, assim conseguiram captar algumas imagens e entrevistar algumas pessoas.

A cidade é composta basicamente por intelectuais e suas famílias, alguns se sentem privilegiados por morarem lá, outros possuem um pensamento mais crítico, entendendo que correm risco de morte, devido a contaminação por radiação, também reclamam da falta de liberdade.

Lago de Osersk
Quem vê uma paisagem tão bonita, não pensa que esse lago está completamente contaminado de lixo radioativo.

Os habitantes de Osersk contam com um bom sistema de saúde, as escolas possuem índices melhores do que as do restante da Rússia e os mercados possuem maiores variedades de produtos, sempre foi assim desde o período soviético.

O que ninguém fala é sobre a contaminação do lago da cidade, onde não se pode nadar, pescar e muito menos beber a água, pois está completamente contaminado com lixo radioativo. Os moradores correm risco de morte por contaminação.

Pessoas com máscara de gás
Após o desastre nuclear na cidade de Mayak a população de Osersk passou a ser treinada para uma possível contaminação radioativa. No entanto, nada disso era exposto para a população soviética em geral.

O documentário também fala a respeito da cidade de Mayak, próxima a Osersk, onde houve um desastre nuclear em 1957, abafado pelo governo.

Na União Soviética não havia preocupação com o meio ambiente, muito menos com a população, todos eram vistos como simples peça de uma engrenagem, pessoas substituíveis.

Fotos da cidade de Mayak
Cidade de Mayak, onde teve um acidente nuclear em 1957, que foi abafado pelo governo.

Em 1956, o sistema de refrigeração em um dos tanques que contém por volta de 70 a 80 toneladas de resíduos radioativos falhou e não houve tempo de conserto. Dessa forma, a temperatura começou a aumentar, resultando na evaporação e na explosão química de resíduos.

A população de Mayak não foi informada imediatamente do ocorrido e só foram evacuadas depois de 10 dias.

A quantidade de mortos é incerta, pois muitos morreram posteriormente de câncer devido a contaminação.

O documentário é interessante por nos mostrar um pouco de como funcionou o sistema soviético e de que maneira essa população vivia em um regime, em que praticamente tudo era controlado pelo estado.

Me siga no instagram!! Lá eu coloco tudo que li ou estou lendo! https://www.instagram.com/oroscojuliane/

Não achei o trailer com legenda em português, mas o documentário está na Netflix.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s