Resenha doc.: O Monstro ao Lado – Daniel Sivan, Yossi Bloch

Na década de 70, os soviéticos mandaram para os americanos uma lista de soviéticos que colaboraram com os nazistas, na Segunda Guerra Mundial.

Dentre essas pessoas estava John Ivan Demjanjuk, um ucraniano que vivia em Cleveland, EUA. Assim, a justiça norte americana o extraditou para que fosse julgado em Israel.

Um homem acima de qualquer suspeita, considerado um bom pai, esposo e funcionário, também frequentava a igreja ortodoxa do bairro todo o domingo.

Dimiuk um homem comum e religioso
John Ivan Demjanjuk considerado uma pessoa acima de qualquer suspeita.

Demjanjuk foi acusado de ser um guarda de campo de concentração em Treblinka, essa pessoa recebeu o apelido de Ivan, o Terrível, devido sua crueldade com os prisioneiros judeus.

O campo de extermínio nazista de Treblinka ficava a 80km de Varsóvia. Sua inauguração se deu em julho de 1942 a novembro de 1943. No local os nazistas assassinaram 870 mil a 925 mil judeus e um número desconhecido de ciganos.

Treblinka tinha um formato de trapézio, com cercas vivas que serviam como barreiras antitanques e impediam que as pessoas de fora enxergassem dentro.

CZMUB6Y74J6NCF3MISFU6YJ2SQ

De acordo com os sobreviventes, o campo de extermínio tinha câmaras de gás, porém, os alemães haviam ocultado todas as provas físicas.

Uma equipe da Universidade de Stanffordshire da Inglaterra, comandada pela arqueóloga forense Caroline Sturdy Colls encontrou evidências concretas da existência das câmaras de gás.

Na escavação os pesquisadores encontraram louças de cerâmicas com a estrela de Davi em relevo, isso bate com os testemunhos que diziam que esses locais estavam disfarçados de mikvé, um local de banho ritual judaico. Também a estrela tinha o objetivo de fazer com os prisioneiros se sentissem seguros.

As vítimas corriam nuas por um corredor com cercas vivas ao lado, conhecido como tubo e se deparavam com a câmara de gás. Tudo era feito com a escolta dos SS com cachorros treinados para atacar.

Houve prisioneiros que conseguiram roubar armas do arsenal nazista, mas foram descobertos e acabaram mortos.

As tropas soviéticas libertaram Treblinka em julho de 1944.

As testemunhas, sobreviventes de Treblinka, asseguraram que Demjanjuk era o Ivan – o Terrível.

Demyuk.png
Foto de Ivan – o Terrível enviada pelos soviéticos.

No entanto, sobre muitas dessas testemunhas pesaram a senilidade, alguns já não tinham condições intelectuais de testemunhar.

Outra testemunha havia assegurado através de um documento que Ivan – O Terrível havia sido assassinado.

Advogado Ivan o terrível
Advogado israelense que defendeu Demjamjuk garante que ele não é Ivan – o Terrível.

Também a defesa fez a seguinte pergunta: Por que a URSS mandou esse documento para condenar Demjanjuk?

Os soviéticos queriam se vingar dos ucranianos, que de forma geral nunca aceitaram a ditadura soviética.

Testeminho Ivan o terrível.png
Os sobreviventes garantiram que Demjanjuk era Ivan o Terrível.

Por outro lado, muitos asseguraram que foi realmente Demjanjuk o Ivan – o Terrível.

O documentário é bom para compreendermos que a maioria dos nazistas conseguiu sair livre, sendo John Ivan Demjaniuk guarda de campo de concentração ou não essa é uma dura realidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s