Resenha livro: As Crianças Esquecidas de Hitler – Ingrid von Oelhafen e Tim Tate

Ingrid Von Oelhafen foi uma das vítimas do Programa Lebensborn, de Himmler e nesse livro ela contou sua história.

O Programa Lebensborn foi criado pelo referido nazista e tinha como intuito aumentar a taxa de natalidade de crianças “arianas” na Alemanha nazista.

Havia muitos infanticídios e abortos feitos por mulheres, que por vários motivos, não queriam um filho ou levar adiante uma gravidez.

O Projeto Lebensborn a princípio nasceu para oferecer assistência a essas mulheres, desde hospitais e médicos, a comidas e roupas. Elas poderiam ficar nas casas quanto tempo fosse necessário.

Projeto lebensborn
Foto do Programa Lebensborn. O objetivo inicial era ajudar mulheres “arianas”.

Quando seus filhos nascessem eles seriam disponibilizados pelo governo para serem adotados por casais “arianos”.

No entanto, a quantidade de mulheres alemãs que procuravam as casas do referido programa era muito pequena.

Assim, Himmler emitiu uma ordem para os nazistas que estavam ocupando os países, que se vissem crianças com aparência “ariana” nesses lugares era para trazê-los para o Projeto Lebensborn, onde eles seriam adotados por casais alemães.

Crianças de outros países
Crianças de países ocupados pelos nazistas deveriam passar por testes se fossem considerados “arianos” deveriam ser levados para a Alemanha e adotados.

E assim começa a história de Ingrid von Oelhafen.

Filha adotiva de uma mãe – Gisela extremamente distante e fria e um pai que não tinha tolerância com nada.

No final da guerra, Gisela pega Ingrid e seu irmão de criação, também uma criança adotada e foge dos soviéticos.

berlim destruída
Berlim destruída.

Além do medo de ser estuprada, ela temia que a NKVD (futura KGB) descobrisse a origem de seus filhos.

No meio do caminho, já na parte ocupada pelos americanos, ela deixa as duas crianças em um orfanato, na qual ela as visitavam raramente.

Ingrid desesperada mandava várias cartas para a mãe, pedindo que a buscasse, nunca teve nenhuma resposta.

Enquanto isso, seu pai conseguiu se estabilizar em Berlim, mas o casal já estava separado.

Ele vai foi até o orfanato e levou os dois filhos para a casa.

Era um pai extremamente rígido, que não queria gastar um centavo com nada, por várias vezes Ingrid foi espancada por ele, por ter comido um pouco mais de geleia.

Erika
Ingrid na época que descobriu que era adotada.

Enquanto seu irmão foi devolvido para o orfanato, porque dava muito trabalho.

Nessa casa, uma empregada ficou com pena da garota e contou a ela o fato da sua adoção, porém ninguém sabia de onde ela tinha vindo.

Em outro momento, Ingrid viu que quando seu pai a levou para tomar vacina, o médico leu um outro nome em sua carteira de vacinação: “Erika Matko”.

Quando seu pai faleceu, Gisela resolveu buscar a menina para que ela a ajudasse em seu consultório de fisioterapia.

Ingrid
Ingrid com seu irmão de criação.

Mas, a distância entre mãe e filha continuava muita, nada era dito sobre o passado da garota.

Resumindo bastante a triste história de Ingrid, um dia ela recebeu uma ligação da Cruz Vermelha, perguntando se a filha de Gisela não queria pesquisar a respeito do seu passado, pois desconfiavam que “Erika Matko” tinha feito parte do Projeto Lebensborn.

Assim, começou sua sina procurando documentações na Alemanha sobre seu passado, contando com muita má vontade do governo, pois as pessoas queriam enterrar o passado nazista.

Também vários pedidos de ajuda foram feitos para os países que foram ocupados pelos alemães, mas também se tornou algo muito difícil visto que, muitos haviam acabado de sair da “cortina de ferro”.

Outros como a antiga Iugoslávia passava por uma terrível guerra civil.

Ingrid acaba contando com a ajuda de várias pessoas e consegue encontrar sua família origem, mas as coisas não foram simples, pelo contrário.

Não vou contar o que aconteceu com ela, pois quero muito que vocês leiam o livro.

Por isso, deixo aqui essa dica!!!

Me siga no Instagram!!! https://www.instagram.com/oroscojuliane/

2 comentários

  1. Sem dúvida a Lebensborn mostra que na verdade o ideal de beleza dos nazistas era o povo nórdico tanto que o Himmler chegou a dizer que o homem nórdico era ”a obra prima da natureza” ou seja mais um dos devaneios do nacional socialismo e quem sofreu com isso foram essas crianças citadas no livro.Juliane o que você acha do Die Glocke o Sino Nazista ? (que diziam ser um protótipo de uma máquina do tempo) será que realmente saiu do papel ou era mais um dos projetos megalomaníacos dos nazistas ? Como o Haunebu que seria uma espécie de disco voador ou a lenda da Base nazista na Antártica,conhecida como ‘Neuschwabenland” o que mostra a genialidade dos alemães mas que infelizmente eles a usaram para o lado negativo.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para Bruno A. Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s