Resenha filme: A Trincheira Infinita – Jon Garaño, Josi Mari Goenaga.

“A Trincheira Infinita” foi inspirada na vida de um antigo prefeito da cidade de Málaga na Espanha, pós Guerra Civil Espanhola, que ficou 30 anos preso dentro de casa.

Em 1936, o país foi tomado pelo Fascismo, a polícia e o exército começaram a matar a todos que de alguma se opuseram às ideias de Francisco Franco.

Dentre as pessoas marcadas para morrer está o protagonista do filme – Higinio, um homem que representa várias pessoas, que ficaram presas dentro de casa, enquanto o governo Fascista durou.

Higidio se salva por muito pouco
Higidio está marcado para morrer. Essa cena na minha opinião é muito bem feita, pois nos mostra o banho de sangue em que se transformou a Espanha.

Sua esposa – Rosa tem uma ideia, manter o marido escondido dentro de casa em um buraco entre a sala e a cozinha.

Dentro desse contexto, vamos assistindo o drama da vida desse casal.

A vida de Rosa se transforma em um completo inferno, com batidas da polícia com muita frequência, o vizinho que se acha no direito de entrar dentro da casa dela e pegar a cortina, para que ele possa ter controle do que ela faz dentro de casa.

O filme mostra o sacríficio de Rosa em prol do marido
Nessa cena vemos o sacrifício de Rosa em prol do marido. Ela apanha e tem os cabelos raspados pela polícia.

Um dia a polícia a leva para um interrogatório, a jovem volta toda machucada e com os cabelos raspados.

 

Sua casa é constantemente pichada com insultos, Rosa não pode fechar a porta ou a janela da residência para ter um mínimo de privacidade.

Enquanto tudo isso acontece, seu marido está preso sem poder fazer nada a respeito.

A câmara vai passando a sensação de claustrofobia, pois vamos vendo as cenas a partir do olhar do marido prisioneiro.

Vamos vendo as cenas do ponto de vista de Higidio
Vamos vendo tudo do ponto de vista de Higidio preso dentro do buraco.

Assim nos sentimos completamente apreensivos cada vez que o vizinho entra, quando em outro momento um cliente com olhares lascivos aparece, ou no momento que um casal entra dentro da casa para ter encontros amorosos.

A história foca bastante no sacrifício de Rosa, convivendo com um marido preso e paranoico diante da situação, sendo que ela não pode nem sequer ter uma amiga.

O filme nos mostra que as cicatrizes do período Franco ainda estão abertas na Espanha.

Me siga no Instagram!!! Lá eu posto todos os dias sobre: Segunda Guerra Mudial, Nazismo e Holocausto. https://www.instagram.com/oroscojuliane/

4 comentários

  1. Acho que seria bem interessante se a netflix ou alguma outra rede de streaming fizesse uma série/documentário sobre a juventude hitlerista mas acho que o ideal seria se a série fosse feita na Alemanha (pois passaria mais veracidade) com certeza teria muita audiência concordam comigo ? é um assunto que gera muita curiosidade o fanatismo dos jovens alemães desta época.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s