Resenha livro: Psicologia das massas e análise do eu – S. Freud

Apesar desse livro ser na minha opinião uma fonte importante para entendermos o fenômeno do nazi-fascismo, ele foi escrito em 1921, no período entre guerras. O livro não é uma análise a respeito do nazismo. Mas, vocês vão perceber que dá para compreendermos muita coisa a respeito do nacional socialismo e outros movimentos de massa posteriores a Freud.

Para compor “Psicologia das massas e análise do eu, Freud” dialogou com outros autores como Gustave Le Bon que escreveu “Psicologia das Multidões” e com Willian Mc Dougall que escreveu “Mente Grupal”, além de filósofos como Nietzche e Kiekegard.

A partir de Le Bon, Freud nos diz que o indivíduo na multidão perde a sua personalidade e adquire a personalidade do grupo. A pessoa não é mais ela mesma, mas uma pessoa desprovida de vontade, como se ela estivesse passado por uma lavagem cerebral.

A massa é completamente desprovida de crítica, os sentimentos dela são sempre muito exagerados, ela não conhece dúvidas nem incertezas. Todos os instintos brutais e destrutivos que dormitam são despertados para a livre satisfação dos impulsos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s